O que você deveria saber antes de mudar para o Canadá que ninguém vai te contar

Passados mais de dez meses vivendo no Canadá, posso afirmar com a mais absoluta certeza de que agências de intercâmbio ou empresas de imigração deixam escapar pequenos detalhes que são essenciais para quem planeja se aventurar em solos canadenses. Afinal, o objetivo delas é vender sonhos e nem sempre a total realidade.

Esse post é em especial para aqueles que vão tentar a imigração através dos estudos, ou seja, têm muito chão pela frente antes de cantar vitória. Mais especificamente, escrevo para as pessoas que são mais “velhas”, experientes e que se mudam com a família para o Canadá.

Algo que posso garantir com certeza após conviver com diversos brasileiros em Vancouver, é que a grande maioria deles tinha um trabalho extremamente estável no Brasil e que atuava em cargos de prestígio em empresas renomadas, como a Odebrecht, Petrobras, Banco do Brasil, por exemplo. Essas pessoas são exatamente aquelas que não vão se preocupar em procurar trabalho desde o início porque têm renda suficiente para se manterem até o curso acabar e, no geral, não estão nem um pouco a fim de pegar um trampo “entry level” com vendas na Best Buy ou alguma loja de varejo, que costumam ser a primeira opção de trabalho de praticamente todo imigrante.

Pelo contrário, essas pessoas preferem aguardar o estágio obrigatório que a maioria dos colleges aqui oferta para entrar no mercado. Então, é exatamente neste momento que todas essas pessoas quebram a cara. Sabe por quê? Porque absolutamente nenhum empregador aqui se importa se você trabalhou numa empresa “famosa” da qual eles nunca ouviram falar. Logo, o seu currículo top não vai te garantir um trabalho num cargo importante, digno do que você acha que merece.

Para piorar ainda mais a situação, aquele emprego de iniciante na área de atuação que você não está nem um pouco a fim de aplicar para a vaga porque está muito abaixo da sua qualificação, também não vai querer te contratar, porque você é overqualified (qualificado demais). Guardem essa palavra porque ela vai te assombrar aqui no Canadá.

Em outras palavras, as vagas de trabalho que estão à sua altura não serão suas porque as empresas canadenses não ligam para o seu passado, (salve raras exceções, como os profissionais de TI) e as vagas mais simples, destinada a quem está iniciando a carreira profissional, também não serão suas porque você é bom demais para elas. Sem falar que é mais benéfico para uma empresa contratar alguém mais novo que possa ser moldado e render bons frutos no futuro.

Outro fator complicador, que nesse caso se aplica para qualquer residente temporário no Canadá, é o fato de que é mais “seguro” para uma empresa contratar alguém que tem garantias de que pode ficar mais tempo no trabalho por ser residente permanente do que contratar uma pessoa que ainda nem aplicou para o processo de residência e nem tem garantia nenhuma de que vai conseguir.

O que eu acabo de escrever começou a fazer sentido para mim agora, porque eu já estou no fim do curso e praticamente 99% dos meus colegas de sala que fazem parte do perfil que descrevi acima não conseguem vaga para aquilo que achavam que iriam conseguir e são obrigados a aceitarem um trabalho com vendas na Best Bay só para, pelo menos, garantir um estágio pago, e não o voluntário que a faculdade arruma em último caso você não consegua nada.

O mais cômico dessa situação é que, logo eu, a novinha, sem tanta experiência comparado com o restante, que veio sozinha para o Canadá e não é levada a sério por muita gente, mas que tem inglês bem melhor do que a maioria dos brasileiros e que está na labuta desde os primeiros meses que pisou no Canadá, faço parte do grupo de pessoas que consegue entrar no mercado de trabalho canadense com muita mais facilidade do que pessoas com faixa etária mais avançada.

Para finalizar, o objetivo desse post não foi para desanimar ninguém, e sim mostrar a realidade que não gera lucro para empresas de imigração. Claro, sempre haverá exceções (e todo mundo gosta de acreditar que será a exceção e que vai se dar bem logo de cara), mas garanto que a grande maioria das pessoas que está aqui tentando imigrar faz parte da regra e não exceção. Portanto, ter pés nos chãos é fundamental e arrumar um emprego desde o início, seja ele qual for, vai representar uma vantagem no futuro, quando você precisar de uma referência para aquele emprego “dos sonhos”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s