A dramática e longa espera pelo visto canadense

Passaporte_Mercosul.jpg

Pois é, amigos.

Passada a escolha de em qual college estudar e de receber a LOA (Letter Of Acceptance), o próximo passo é requerer o visto canadense de estudo e de trabalho. Porém, o que parecia ser fácil começou a ganhar contornos dramáticos nos últimos meses – mais especificamente outubro, de acordo com empresas de vistos.

O que eu quero dizer com isso? O fato é que, com a crise econômica brasileira e o número de desemprego aumentando esporadicamente, bem como a crise eterna de falta de segurança que nos deixa sempre com medo de sair às ruas, diversas pessoas começaram a visar o Canadá como a solução para os seus problemas. Mas, ao invés de optarem pela opção honesta (e bem cara, vamos ser sinceros), muito brazucas tiveram a “brilhante” ideia de irem mais ao norte com visto de turista e não voltarem mais, algo que tipicamente acontece nos Estados Unidos, onde principalmente latinos se arriscam a trabalhar e viver ilegalmente em busca de uma vida melhor.

Ao perceberem as péssimas intenções dos últimos BRs que pelo Canadá passaram no ano passado, a imigração canadense decidiu dificultar MUITO a vida de quem planeja conseguir seu lugar ao sol (ou melhor, nas terras gélidas do Canadá) pelos moldes legais através do programa de estudos. Se antes a única dificuldade do processo era conseguir comprovar que você tem o dinheiro para pagar a faculdade e se sustentar pelo menos no primeiro ano em solo estrangeiro, agora querem que a gente comprove que vamos voltar ao Brasil após a conclusão do curso.

Todo mundo sabe, inclusive os agentes responsáveis por te concederem os vistos, que quem vai fazer college está de olho no PGWP (Post Graduate Work Permit), que te dá a possibilidade de ter tempo hábil de conseguir um bom emprego na área de atuação e, com isso, se enquadrar em algum processo de imigração que te possibilite se tornar um cidadão permanente.

As empresas que prestam assessoria para aplicação de visto têm aconselhado que a pessoa consiga do trabalho atual (isso se você tiver empregado) uma carta do empregador dizendo que conta e espera ansiosamente pela sua volta após cursar seja lá o que for no Canadá. Agora, me diga quantas empresas estão dispostas a fazer isso sendo que você vai ficar fora do país entre três a cinco anos? Acredito que quase nenhuma!!

Outra forma de comprovação de vínculo é ter em posse alguns imóveis ou pelo menos um. Então, eu te pergunto: quantas pessoas na casa dos vinte e poucos anos têm algum imóvel ou estão trabalhando? Novamente, respondo: quase ninguém. Mais uma vez, bateu aquele aperto no coração. Pois bem, pensei comigo mesma: os meus pais têm imóveis e, automaticamente, eles também são/serão meus. O que eu não esperava era que nem isso seria uma “garantia” de que vou conseguir o visto.

Agora, como faz para comprovar para a imigração canadense que eu não tenho a menor intenção de viver no país ilegalmente quando o meu visto expirar? Como comprovo que, caso as coisas não saiam como previsto, eu voltarei sem constrangimento algum, já que tenho família, imóveis, sou nova, tenho muito chão pra andar, e terei um diploma canadense que vai, SIM, me deixar altamente qualificada para trabalhar no Brasil caso necessário?

O fato é que não tem nada de errado em querer fazer college e aproveitar o PGWP para tentar se manter no Canadá. Afinal, não fui eu que criei esse programa, e sim o próprio governo canadense (percebam a contradição, rs). Inclusive, as últimas notícias que pipocaram referentes à imigração deixam claro que o Canadá planeja facilitar ainda mais a transição dos estudantes internacionais em residentes permanentes, porque é interessante para eles reterem a mão de obra qualificada que o próprio país ajudou a produzir.

Esse texto teve mais questionamentos do que respostas que possa ajudar alguém que esteja passando pela mesma situação, mas a única conclusão que pode ser tirada é que várias pessoas estão sendo prejudicadas por outros brasileiros que estão dispostos a sair do país para fazer coisa errada. Ou seja, a gente tenta se livrar do jeitinho brasileiro, mas o jeitinho brasileiro sempre dá um jeito de nos perseguir de volta.

Enquanto não tenho o resultado do meu visto (que ainda pode demorar a chegar), mantenho o meu foco e a confiança de que tudo vai dar certo, mesmo conhecendo pessoas que tiveram seus vistos negados recentemente.

Aguardem as cenas dos próximos capítulos, darei notícias assim que possível.

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “A dramática e longa espera pelo visto canadense

  1. Bom dia,

    No nosso caso (meu e de minha esposa), minha esposa aplicou para o visto de estudante e eu para o Open Work Permit. Enviei uma carta da empresa informando que em meu retorno para o Brasil eu serei realocado. O que está nos chateando é a demora, aplicamos online em 16/07 e até agora não tivemos resposta do CIC com respeito aos exames médicos. Enquanto isso, vejo em outros blogs da vida, os casos de alguns sortudos que foram respondidos em 12, 8 e até 3 dias!

    Curtir

    1. Oi, Clayton. Infelizmente o CIC funciona de uma maneira que não dá pra entender. Conheço diversos casos diferentes e, inclusive, tenho um amigo que está há quase dois meses esperando a resposta do exame médico. No caso dele, o raio x do pulmão deu uma leve alteração devido a uma doença que ele teve e que já está curada, mas por causa disso ele teve que cancelar os planos de iniciar os estudos setembro e vai ir em janeiro. Muita sacanagem sendo que ninguém dá notícia de nada.
      Boa sorte pra você e sua esposa!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s